Escrivaninha 32

Penso, logo escrevo

Ciclo Vicioso

Publicado por JC sob em 10:08

Ela só queria suspirar,
escrever poemas que ninguém mais entendesse,
fazer de cada canção a trilha sonora de seus sentimentos,
ter bons motivos para sorrir e para chorar,
ser protagonista de seus próprios sonhos e devaneios.

Ela tentou várias vezes,
porém sem sucesso,
até descobrir que deveria primeiro se apaixonar
e depois sofrer,
e depois amar,
e depois sofrer,
e depois perdoar
e depois mais sofrer...

Frustrada, concluiu não valer a pena
e decidiu então se matar.

1 comentários:

Lalinha Marinho disse... @ 28 de maio de 2009 12:45

Não sei o porque, mas eu me identifiquei com esse poema.
Parece ser uma situação real, na qual você está sendo o narrador e o ouvinte... fantástico! Parabéns.

Postar um comentário

 

Contador de posts e comentários

Este blog contém posts e comentários. Obrigado pela visita!

Seguidores